Zur Navigation | Zum Inhalt
FVCML0208 10
Novos manuais e livros para alunos invisuais e disléxicos PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Jaime Ribeiro   
Sábado, 20 Outubro 2012 12:30

A equipa do sembarreiras.org nas formações que dinamiza destaca sempre que os materiais e equipamentos utilizados com alunos com deficiência visual podem ser rentabilizados para aqueles que possuem problemas de leitura e escrita, pelo que é com grande prazer que divulgamos a seguinte notícia que pode ser consultada na íntegra em:

http://publico.pt/Educação/novos-manuais-e-livros-para-alunos-invisuais-e-dislexicos-1567898# (clique no link ou copie para barra de endereço) 

Um projecto resultante de uma parceria do Ministério da Educação, da Fundação Vodafone Portugal e da Porto Editora, foi apresentado esta quinta-feira, 18 de Outubro, em Lisboa. Pretende disponibilizar manuais em formato Daisy e ferramentas que permitem que o material impresso seja mais acessível para alunos com deficiência visual e com problemas de leitura e escrita.

Pode ler-se, por exemplo, que "O programa informático tem como objectivo facilitar a leitura e permite ao estudante controlar a velocidade de leitura, mas também escolher o tipo e o tamanho da letra, mudar a cor de fundo e utilizar atalhos no teclado. Por exemplo, um aluno com baixa visão pode aumentar o tamanho da letra até conseguir lê-la ou um disléxico pode mudar a cor do fundo do texto de maneira a facilitar-lhe a leitura."

 Este projecto irá contar com a colaboração de professores que irão acompanhar a sua implementação a nível das escolas.

 Aconselhamos a leitura integral da notícia publicada no Jornal Público através do endereço acima disponibilizado.

Um boa notícia para alunos com Necessidades Educativas Especiais que através das tecnologias podem participar ativamente na sua aprendizagem. 

 

Destaques

O blog do sembarreiras.org apresenta uma nova secção dedicada a histórias de vida que constituem um exemplo de perseverança e de concretização de objectivos, ultrapassando múltiplas barreiras.

Como história inaugural apresentamos o testemunho do José Guerra, ex-aluno da Universidade de Aveiro, que aos 16 anos se viu privado do uso dos seus membros superiores. Esta barreira não impediu de encetar esforços e procurar a integração e a felicidade.

Leiam o seu testemunho e repitam a ideia que a aquisição de uma deficiência não é necessariamente o fim.

Acedam aqui à história do Pedro.